28 de julho de 2014

Bôdímíi cremôss e com cafezim!

Pula fogueira iô iô... pula fogueira iáiá...
Nussa vida, sô!... que no roçado nóis gostamô  mermo é de festança e de cumelança!
E pra começá o arraiá... ô lêlê... ô lálá... um bolim de milho que é bão prá daná!!


 ♫ Vou sair do falatório do escritório
Foi uma semana inteira de canseira
Quero só tranqüilidade


Tô saindo da cidade, vou pro meio do sertão
Meu amor tá do meu lado
O celular ta desligado, só atendo o coração!


Vou pra roça, vou pra roça
Vai ter festa no terreiro
Desce o pé, sobe poeira


Não existe saideira
Tira o galo do poleiro


Vou pra roça, vou pra roça
Vai ter festa no terreiro
Violada a noite inteira


Fogo aceso na fogueira
Não precisa de dinheiro. ♪


Bolo de Milho (lata) Cremoso e com Leite condensado

- Bata no liquidificador:
1 lata de leite condensado, 4 ovos, 1 colher de sopa de margarina, 1 lata de milho verde 
em conserva escorrida e 100 g de coco ralado. 
Junte 1 colher(sobremesa) de fermento em pó, misture bem.
Coloque em forma untada e enfarinhada e leve ao forno médio, pré-aquecido por cerca 
de 40 minutos. Depois de assado, polvilhe canela e açúcar.

Não, não fica aquele bolo fofão não, cumadi... fica gostosim demais e com textura cremosa.
Claro, servi com cafezim fresco passadim na hora! 
Na canequinha esmaltada e no prato com aquela cara mesmo de casa de vó da gente!
Tava colocando as coisas em ordem cá em casa... com calma pra modê num istressá
por conta disso demorei pra voltar, viu?!

Bom dia, boa segunda e uma semana de festejos, cumadi e cumpadi!
Um bejim!
=)
Notas:
1. Produtos: Caneca pequena / Prato esmaltado - Ewel Esmaltado.
2. Receita: Bolo de milho verde - antigo Rainhas do Lar (Pimenta no Reino).
3. Música: Vou pra roça - Victor e Léo.

11 de julho de 2014

Inverno com cores quentes e aroma de especiarias!

Quarta foi feriado aqui em São Paulo e logo começou a ficar com a cara da cidade...
terra da garoa! De  lá pra cá chuvinha e vento frio...
Antes de começar o inverno fui ao Shopping em busca de roupas pra vestir a cama
e deixá-la bem aquecida!

Para um tempo acolhedor, escolhi cores quentes, tecido macio na manta e nas fronhas.
Nova estação é um bom período para tirar o que não se usa, o que não serve, desapegar...
fazer doações para que outras pessoas possam ficar aquecidas de igual forma.

Eu e o marido não usamos eletrônicos no quarto, mas gostamos de ler...
algumas vezes também me agrada bordar. Então, coloquei o recamier no canto,
afofei com almofadas e deixo a manta bem pertinho... assim fica mais fácil se 
aconchegar.

Para ficar ainda mais agradável, escolhi para a estação vela com cheirinho de canela
e aromatizador para cortinas, almofadas e lençóis (uso no edredom) de 

O quarto é um lugar íntimo, deve ser limpo e cuidado com amor. 
Em particular, é meu lugar de encontro com Deus, onde faço minhas orações. 
Choro pedindo por soluções e me alegro ouvindo sua doce voz a me falar...
Por isso pra mim é tão especial pois também tem o bom cheiro de Cristo!










"Qual a macieira entre as árvores do bosque, tal é o meu amado entre os filhos;
desejo muito a sua sombra, 
e debaixo dela me assento; e o seu fruto é doce ao meu paladar...
 O meu amado fala e me diz: Levanta-te, meu amor, formosa minha, e vem.
O meu amado é meu, e eu sou dele..." - Cantares de Salomão

Bom inverno com o coração aquecido, com doces aromas e inspirador!
Um bejim!
=)

4 de julho de 2014

Made in Brazil - Bolo e Creme de maionese com manjericão

Eu torço para o Brasil sim! Torço...
... pra que seja um País de verdade,
... pra que seja uma nação abençoada por Deus,
... pra que o respeito, as boas maneiras e a gentileza voltem a reinar,
... pra que cada um faça sua parte e não mais se acostume aos jeitinhos.

E oro! 
... pra que o Brasil recupere rapidamente os valores da família,
... pra que Deus ame essa terra e reverta toda situação que a mim pareça impossível!


Como será o futuro
Do nosso país?


Surge a pergunta no olhar
E na alma do povo


Cada vez mais cresce a fome
Nas ruas, nos morros


Onde andará a justiça
Outrora perdida?


Some a resposta na voz
E na vez de quem manda


Homens com tanto poder
E nenhum coração


Gente que compra e que vende
A moral da nação


Brasil olha pra cima
Existe uma chance


De ser novamente feliz
Brasil há uma esperança!


Volta teus olhos pra Deus,
Justo Juiz!


Como será o futuro
Do nosso país?


" Pátria amada, Brasil!! "


Bolo Brasil - Creme de Maionese com Manjericão

A minha cunhada é confeiteira e quando vamos pra casa dela é assim... só doçuras!
Saiu um bolo Brasil que trouxe pra casa...

O bolo foi de chocolate com recheio de brigadeiro - Receita do bolo, aqui!
A cobertura foi feita com coco seco ralado e corante alimentício. 
Fiz o creme de maionese temperadinho com manjericão e na hora do jogo do Brasil contra
o Chile servi nos pratos esmaltados com café bem fresquinho nas canequinhas
pra deixar todos bem alertas!! rs!

Creme

1/2 pote de maionese comum ( acrescentei 2 colheres de maionese de ervas Liza também)
1 maço pequeno de manjericão
1 ovo cozido
1 fio de azeite
(Para dar liga use requeijão cremoso, creme de leite ou somente leite)

Modo de preparo
Bata no liquidificador até misturar bem. Se desejar adicione cebolinha verde, outras ervas.

----------------

Que o nosso Brasil ganhe... em qualidade, em mudança de mentalidade e 
que os bons ventos e as boas energias soprem por aqui!
Um bejim!
=)
Nota:
1. Produtos: Pratos verde, azul - Canecas verde, azul - Ewel Esmaltados.
2.Música: Pra cima Brasil - João Alexandre.



24 de junho de 2014

Mini gatinhos para uma menina-moça risonha!

Ah! ... não é tão fácil ver filho crescer, podiam ficar bebezinhos, fofuchos sempre =}
Minha filhota está mudando de fase, agora, para Menina-moça! 
É lindo ver as mudanças, o amadurecimento, mas bate já uma saudade daquele 
trenzim de mamãe correndo pela casa.

Guardou em um canto os ursos, as bonecas grandes para liberar as prateleiras para o sonho de toda princesa... Paris! Uh lá lá!
As mudanças foram acontecendo ao longo deste ano e agora quer nova pintura para o quarto
e enfeites também! Oh! Mon Dieu!

Está naquela idade inquieta e duvidosa, 
Que não é dia claro e é já o alvorecer; 
Entreaberto botão, entrefechada rosa, 
Um pouco de menina e um pouco de mulher. 

Às vezes recatada, outras estouvadinha, 
Casa no mesmo gesto a loucura e o pudor; 
Tem coisas de criança e modos de mocinha, 
Estuda o catecismo e lê versos de amor. 

Outras vezes valsando, e o coração lhe palpita, 
De cansaço talvez, talvez de comoção. 
Quando a boca vermelha os lábios abre e agita, 
Não sei se pede um beijo ou faz uma oração. 

Outras vezes beijando a boneca enfeitada, 
Olha furtivamente o primo que sorri; 
E se corre parece, à brisa enamorada, 
Abrir asas de um anjo e tranças de uma huri.

Quando a sala atravessa, é raro que não lance 
Os olhos para o espelho; e raro que ao deitar 
Não leia, um quarto de hora, as folhas de um romance 
Em que a dama conjugue o eterno verbo amar. 

Tem na alcova em que dorme, e descansa de dia, 
A cama da boneca ao pé do toucador; 
Quando sonha, repete, em santa companhia, 
Os livros do colégio e o nome de um doutor.

Alegra-se em ouvindo os compassos da orquestra; 
E quando entra num baile, é já dama do tom; 
Compensa-lhe a modista os enfados da mestra; 
Tem respeito a Geslin, mas adora a Dazon. 

Dos cuidados da vida o mais tristonho e acerbo 
Para ela é o estudo, excetuando talvez 
A lição de sintaxe em que combina o verbo 
To love, mas sorrindo ao professor de inglês. 

Quantas vezes, porém, fitando o olhar no espaço, 
Parece acompanhar uma etérea visão; 
Quantas cruzando ao seio o delicado braço 
Comprime as pulsações do inquieto coração! 

Ah! se nesse momento alucinado, fores 
Cair-lhes aos pés, confiar-lhe uma esperança vã, 
Hás de vê-la zombar dos teus tristes amores, 
Rir da tua aventura e contá-la à mamã. 

É que esta criatura, adorável, divina, 
Nem se pode explicar, nem se pode entender: 
Procura-se a mulher e encontra-se a menina, 
Quer-se ver a menina e encontra-se a mulher! 


Arte e Aromaterapia

Mini gatinhos franceses para brincar na prateleira de Mademoiselle.
Todos perfumados com gotinhas de lavanda de Provence... Oui oui!!

E fiz ainda um panô, como o quarto ainda não foi pintado e faltam alterações,
ela ainda não sabe se quer que eu termine como panô para pendurar ou se ficará
como almofadinha. Vamos aguardar...


Assim a vida segue por aqui...
Fico feliz pois o que semeamos em nosso lar vai germinando e dando bons frutos,
tudo isso graças ao nosso Pai que também sempre nos ensina com amor!

Um bejim!
=)
Nota:
Poesia: Menina e Moça - Machado de Assis.
Inspiração: Gatinhos - Artesã Maria Cereja