15 de janeiro de 2013

Vende-se tudo!

Lembre-se: 
Felicidade não é o destino e sim a viagem!


No mural do colégio da minha filha encontrei um cartaz escrito por uma mãe, avisando que estava vendendo tudo o que ela tinha em casa, pois a família voltaria a morar nos EUA.
O cartaz dava o endereço do bazar e o horário de atendimento. Uma outra mãe, ao meu lado,comentou:
- Que coisa triste ter que vender tudo que se tem.
- Não é não, respondi, já passei por isso e é uma lição de vida.
Morei uma época no Chile e, na hora de voltar ao Brasil, trouxe comigo apenas umas poucas gravuras, uns livros e uns tapetes. O resto vendi tudo, e por tudo entenda-se: fogão, camas, louça, liquidificador, sala de jantar, aparelho de som, tudo o que compõe uma casa.
Como eu não conhecia muita gente na cidade, meu marido anunciou o bazar no seu local de trabalho e esperamos sentados que alguém
aparecesse. Sentados no chão. O sofá foi o primeiro que se foi. Às vezes o interfone tocava às 11 da noite e era alguém que tinha ouvido comentar que ali estava se vendendo uma estante. Eu convidava pra subir e em dez minutos negociávamos um belo desconto. Além disso, eu sempre dava um abridor de vinho ou um saleiro de brinde, e lá se iam meus móveis e minhas bugigangas.
Um troço maluco: estranhos entravam na minha casa e desfalcavam o meu lar, que a cada dia ficava mais nu. No penúltimo dia, ficamos só com o colchão no chão, a geladeira e a tevê. 
No último, só com o colchão, que o zelador comprou e, compreensivo, topou esperar a gente ir embora antes de buscar. Ganhou de brinde os travesseiros.
Guardo esses últimos dias no Chile como o momento da minha vida em que aprendi a irrelevância de quase tudo o que é material.
Nunca mais me apeguei a nada que não tivesse valor afetivo.

Deixei de lado o zelo excessivo por coisas que foram feitas apenas
para se usar, e não para se amar. 

Hoje me desfaço com facilidade de objetos, enquanto que torna-se cada vez mais difícil me afastar de pessoas que são ou foram importantes, não importa o tempo que estiveram presentes na minha vida.
Desejo para essa mulher que está vendendo suas coisas para voltar aos Estados Unidos a mesma emoção que tive na minha última noite no Chile.
Dormimos no mesmo colchão, eu, meu marido e minha filha, que na época tinha 2 anos de idade. As roupas já estavam guardadas nas malas. Fazia muito frio. Ao acordarmos, uma vizinha simpática nos ofereceu o café da manhã, já que não tínhamos nem uma xícara em casa. Fomos embora carregando apenas o que havíamos vivido, levando as emoções todas: nenhuma recordação foi vendida ou entregue como brinde.
Não pagamos excesso de bagagem e chegamos aqui com outro tipo de leveza:
"só possuímos na vida o que dela pudermos levar ao partir," é melhor refletir e começar a trabalhar o DESAPEGO JÁ!

Não são as coisas que possuímos ou compramos que representam riqueza, 
plenitude e felicidade. São os momentos especiais que não tem preço, 
as pessoas que estão próximas da gente e que nos amam, a saúde, 
os amigos que escolhemos, a nossa paz de espírito. 
Leve consigo apenas as coisas que te fazem bem, leve só o que valha a pena. 

Olá cumadis!
Estive fora esses dias tratando de assuntos pertinentes. Mudei, e amanhã finalmente entro
na nova morada e começo desembalar minhas coisas. Achei o texto de Martha Medeiros  oportuno para minha nova fase, novo ano e novo lar!
Saudades... prámáadimétro docês! [♥]
Um bejim!
=)

39 comentários:

Shapalmas disse...

Bem,primeiro boa sorte nessa nova fase...coisa que tambem preciso (risos),pois ao contrario da "pobre" mae,eu volto ao Brasil...por muito tempo, me apeguei a tudo que tinha,coisas que comprei,conquistei,ganhei,enfim,tudo pra mim eram lembrancas,coisas que nao queria perder,mas hoje me vejo nessa situacao,voltando ao Brasil,eu e meu filho,o que de tudo eh o mais importante.Claro que no fundo,fica uma dorzinha no peito,pois foram 15 anos de "coisinhas e coisinhas",mas o que fazer?Como diz o texto,levo comigo algumas roupas,fotos e lembrancas,e meu bem maior...MEU FILHO...e vamos a luta,REcomecar..MAIS UMA VEZ!!!
Sorte pra nos...sorte a todos,sorte ao mundo!!!

Beijinhos

Sharon

Renata Bueno Assumpção Zucculin disse...

concerteza sempre o dezapego é bom para todos rsrsrsrs ah tdo de bom na nova fase de mudanças ...bjo.
Renata Bueno

Cris disse...

Amiga, que texto lindo! Que Deus abençoe ricamente você e sua família em sua nova morada! E que sejam muito felizes! Já passei por isso, não que tivesse que vender tudo, mas já morei em outro país sem levar "nada" meu, e descobri o melhor... que mesmo que tivesse levado tudo, não valeria a pena se não tivesse ao meu lado quem mais importa, minha família! Beijos!

neri disse...

Felicidades na nova morada

rose japan disse...

Ola Vinni!!! Que lindo mesmo o texto e sua historia, me vejo assim um dia se tiver que partir p o brasil...sera q vou me apegar as coisas???

Mas essas palavras nos fazem refletir!!!

Bjs rose jp

Francine Borges - Ana Carolina Borges disse...

Oieeeee Vi estava com saudades rsrs...lindo texto que nós leva a uma reflexão do que devemos amar...amar as pessoas e não as coisas...farei esse ano de 2013 meu ano do desapego irei trabalhar isso em mim rsrs...obrigada por compartilhar o texto...linda semana pra você querida...beijinho

Francine

arte da sadhia disse...

estava com saudades cumadi
bjão doces e boa arrumação sei que vai ser grande mesmo bjão doces

Entre, a casa é minha! disse...

Que texto lindo!
Que saudades de você, das suas delicinhas, das suas fotos e até das suas panelinhas que só fazem coisinha boa.
Desejo tudo de bom para vc em seu novo lar. Que Deus te abençoe e que junto com a mudança possa vir a tranquilidade, o aconchego e a felicidade em seu novo lar.
Vou ficar esperando notícias suas. Um bejim amore.
Monalisa Melo...*

Cintya Maria Pedroso Ferrari disse...

Oi Vinni!!!

Que texto lindo! E profundo!
Também compartilho dessa opinião... os tesouros mais preciosos que temos são os que estão na alma e no coração. E a maior alegria é saber que esses, ninguém, ninguém pode roubá-los!
Bem-vinda ao seu novo lar e que nele nasçam muitas riquezas "que a traça não corrói". Que Deus abençoe o seu novo cantinho! Muitas felicidades!!!!

Beijos no coração!

Roberta Aquino disse...

Ai que lindo .. perfeito amiga!
Concordo plenamente com vc ... tb tenho facilidade em entender que coisas são só para usar .. e dificuldade de entender o sofrimento das pessoas de mudarem de casa, de bairro, de cidade ... eu heim .. pra mim se é para nossa vida melhorar .. os desafios e as mudanças são bem vindas ... e vamos em frente .. bjs

Rosangela disse...

Oi,

Vejo o desapego das coisas como uma reciclagem na vida o que faz fluir tudo ao nosso redor...sendo muito positivo.

Felicidades no seu novo lar.


bjs

Yolanda disse...

Querida Amehlia, concordo plenamente com vc, eu atualmente quero apenas o necessário, tb concordo: DESAPEGO JÁ! Bjs e Felicidades sempre.

Yolanda disse...

Querida Amehlia, concordo plenamente com vc, eu atualmente quero apenas o necessário, tb concordo: DESAPEGO JÁ! Bjs e Felicidades sempre.

Keila disse...

ola Vinni. Este texto da Martha falou mt cmg. Voltei de Portugal recentemente ( Nao to recente, ja se passaram 6 meses)! Depois de quase 12 anos a viver la da pra imaginar o tanto que se acumula. Voltei apenas com duas malas, deixei tudo pra tras.. Nem os moveis vendi. Nem consegui trazer tds as minhas roupas, os meus livros, brinquedos, fotos... Mas o que mais sinto fata eh do m bosai e do meu caderno d receita (nem sei como me esqueci dele)! Recomecei do zero... E so me arrependo de nao ter feito isto antes.

Luh Ramos disse...

Ola minha amiga...que bom ver letrinhas escritas por vc. É isso mesmo as recordações tem muito valor...por isso sempre me recordo de vcs...amos-os sempre, Bjos!

Anônimo disse...

Mу spοuse and I stumbled over herе dіfferent ωebsitе anԁ
thought Ι might сhecκ things out.
Ι like whаt I see sо now i'm following you. Look forward to exploring your web page yet again.
Feel free to surf my page www.sfgate.com

Andréa disse...

Olá minha querida, paz e luz!
Saudades de vc!
Eu tbm já passei por tudo isso, mas aqui é uma passagem, os bens materiais a gente consegue e consegue bem melhor.
O que importa é termos Deus no coração e saúde, para podermos abraçar as oportunidades e portas que Deus nos proporciona.

Um beijos nos seu ♥!
Fique com Deus, sucessos em seu novo lar!
Andréa ♥

ELIANA-Coisas Boas da Vida disse...

Belíssimo texto!
Desejo a vc na nova morada muito sucesso,saúde e amor!
Beijo

lili disse...

Também aprendi essa lição,mas infelizmente por causa de uma doença. Mas aprendi que objetos são só objetos.

Sabor no Prato disse...

Olá Vinni. É mesmo um texto muito oportuno principalmente para o mundo em que vivemos hoje. Me lembro de uma frase do Rev. Hernandes Dias Lopes: Devemos adorar a Deus, amar as pessoas e usar as coisas. O desapego é difícil de começar, mas é necessário.
Que Deus esteja abençoando esta nova fase de sua vida :)

Abraços, Fabiana.

Vânia Andrade disse...

Adorei a história! Já não tenho muito apego com muitas coisas mesmo, e sinto que ainda preciso melhorar...
Beijos

São Ribeiro disse...

Adorei seu post e dou-lhe toda a razão.
Gostei de conhecer a sua historia até me emocionei.
bjs

Ana Claudia disse...

Saudades docê miguxa, como estão as coisas, casa nova, vida nova, tudo novo... Felicidades nessa nova vida que está começando, vc recuperou bem?
Beijinhos,

Doçura de conversa disse...

Que história linda,texto precioso,pensei em umas pessoas que deviam ler e praticar...teno uns cuidados c algumas coisas,mas graças a Deus,não tenho esse apeqgo...é mt triste. Bjs,Trícia.

Léia disse...

Oi Vinni, achei muito lindo seu texto, é uma lição que muitos de nós precisamos aprender.Costumo falar isso para meu esposo o tempo todo, mas parece que certas lições somente o tempo é capaz de ensinar.Costumo dizer que as coisas materiais são para nos servir e não para nos escravizar.Bela lição de vida querida, são essas coisas que te tornam essa pessoa tão especial.
Boa sorte na nova casa, que você acumule muitas lembranças boas.Que Deus abençoe seu lar e sua familia.Beijos querida.

Turquezza disse...

Adorei voltar aqui. Ando cheia de coisas que me ocupam demais.
Sabe que já pensei nisso que você escreveu? Se um dia eu for morar na Austrália (dificílimo, mas quem sabe), terei que me desfazer de tudo da minha casa. Moro nesta casa há 32 anos. Mas não ficaria triste não .... aprendi a desapegar, ainda mais para ser feliz.
Acho que ficaria triste em ver a casa vazia, mas ...adoraria ir embora.
Você disse que mudou de casa: preciso do seu novo endereço, quase que mando um papel para você para o antigo endereço. Ia postar nos Correios amanhã!
Dá tempo de mandar hoje (email ou INBOX)? Amanhã vou sair cedo.
Beijos querida.
Bom "te ver".

mel e jasmim disse...

Olá minha querida,
lindo texto e muito verdadeiro.
Desejamos toda a sorte do mundo nesta nova etapa. Que Deus a proteja, a cubra com o seu bendito manto e lhe traga muitas realizações.
Beijinhos carregados de carinho,
mel e jasmim

Rosangela disse...

Muito lindo seu texto.
Durma com os anjos.
Um 2013 cheio de bençãos para vc e sua família.
Beijo grande.

Lidi Horácio disse...

o texto é lindo..
Adoro Martha Medeiros..

Amiga, boa sorte por aí..!


Beijocas :*
Boa Semana ")

Lylia disse...

Concordo com tudo que vc falou, Vinni.Só devemos nos apegar aquilo que podemos carregar conosco. E o melhor da vida são essas boas recordações que ficam para sempre no nosso coração.
Boa sorte em su novo endereço, muita felicidade, prosperidade e amor.
Bj,
Lylia

Gina disse...

Coisa mais linda essa mensagem! Pura verdade.
Estou tal como essa família, vendendo (não tudo) várias coisas, doando muitas outras, jogando fora tralhas... E olhe que nem sou acumuladora.
Quando estiver na nova casa, venha me fazer uma "visitinha", para compartilhar tudo que minha cozinha e uma prosa podem oferecer de bom.
Beijos!

Fernanda Reali disse...

este texto lindo sobre despego está no livro que acabei de ler, Um Lugar na Janela. Que ítma escolha, Amiga! te desejo saúde pra usufruir da nova casa, muitos dias de sol e diversão. beijoooo

Malu Silva disse...

Que engraçado, acabo de passar por isto ainda estes dias. Eu morava em Cabreúva, interior de São Paulo e agora estou em Minas. Lá minha casa era enorme e os móveis amplos. Aqui em Minas a casa é pequenininha e tive que me dispor de tudo. Trouxe as roupas e o que cabia. O resto eu me dispus para comprar o que cabe aqui.
Acho que a VIDA é isso... essas mudanças. Aprendi com isso não me apegar em nada.
Mas valeu. estou FELIZ!!!
Um grande abraço!!!

Ana Paula disse...

É bom mudar, né Vinni? Sabe...a minha mãe é muito apegada às coisas e quando eu dava ou vendia algo, ela dizia que eu "não dava valor para as coisas...ou que eu era muito inconstante..."...fato é que eu procuro me desapegar mesmo...às vezes não é fácil! Tenho ciúmes de algumas coisas...até para emprestar! De outras me arrependo de ter dado...e por aí vai! Mas faço um exercício constante...até porque durante a vida a gente guarda muuuuuuita coisa...até vidros, potes, tampas...volta e meia temos que dar uma desafogada!!! E quando nos mudamos eu acho que é a hora certa pra isso! Te desejo muitas felicidades na tua nova morada, amore! Um excelente ano para vcs! Um beijo e um queijo!

Das coisas que vejo e gosto. disse...

Oi florzinha!!!

Que texto lindo, emocionante e verdadeiro!

Já vivi algo parecido, nas muitas vezes que mudei de cidade. É um aprendizado valioso, não é?
Simplicidade só faz bem.

Olha, participa do sorteio lá no blog.

Beijos

Selma
,

Amanda Paiva de Carvalho disse...

Querida,

Sempre aprendo muito com você. É bênção em minha vida :)

Kellen Bittencourt disse...

Olá Amehlia pelo jeito vc tbém esteve ausente, eu estou voltando hj depois de um tempo curtindo a família! Adorei seu texto, eu tbém já vendi tudo uma vez, mas foi por que queria renovar tudo,minha mãe tinha morrido e tudo me lembrava ela, mesmo não tendo dinheiro, pensei se eu vender tudo serei obrigada a comprar querendo ou não rrs e foi assim que deixei o apto vazio sem nada, meu marido quase surtou, demorei 3 anos p comprar tudo novamente mas não me arrependo! Bjooss

Unknown disse...

Ola, tudo bem? Eu ja estou ficando craque nisso, tbm pra quem ja mudou umas 10 vezes e se Deus quiser la vou eu de novo, rs, vendemos tudo e decolamos.Bjinhos

STILO BASICO disse...

Amei seu post, super verdadeiro ...ontem fiz um post com dicas de desapego aos livros (já lidos)...acho muito valida essa renovação ...

bjim