06/07/2010

Receita: Bolinho (muffin) de abacate e As sementes

No roçado as férias chegaram... das crianças... pq os pais cortam um dobrado nessa época... concorda cumadi?!
Por aqui uma mistura de dias empoeirados, trabalhos acumulados, assuntos pendentes, mas, otimismo que tudo chegará no lugar com calma... e no tempo certo!

Enquanto as crianças brincam na rua do condomínio...as novidades e desafetos aparecem...
Resolveram catar sementes que caem das árvores... Juntaram em um potinho durante um período...Ontem o potinho rolou, as sementes se espalharam, começou o desentendimento... quem iria recolher?
Depois de um acordo, as amiguinhas se juntaram e tudo estava de volta ao potinho... a visão mudou... "Hoje é meu dia e não quero mais guardar as sementes...a brincadeira ficou chata..." ... Uma olhou para a outra e de repente tudo estava chato... cada um prá sua casa... e a manhã nem havia começado direito.

Depois de ouvir esse relato da minha filha... durante o dia fiquei matutando "esse problemão das crianças"...(queria eu ter somente esse :) e assim me vieram muitos pensamentos...
O que ficou latente: "Quem ficará com as sementes?" - no ciclo da vida...
Somos resultado de sementes que um dia foram plantadas... hoje como árvores... que tipo de frutos temos gerado... e que sementes ficarão?

No primeiro momento pensei que era somente um atrito infantil, mas são as crianças que nos mostram o fruto de cada casa... Intolerância, arrogância, aborrecimentos e uma insatisfação... parece que essa geração já nasceu cansada, com um fardo por demais pesado.

Pq meu filho tem que ser melhor que o do outro? Pq uma variedade infinda de brinquedos, jogos, tecnologia não são suficientes para eles? Pq ouvir um não nos dias de hoje traumatiza uma criança?
Quanto mais penso na psicologia e terapias atuais, mais tenho saudades da minha infância, do olhar de meu pai dizendo tudo o que era necessário, de minha mãe com seu jeito de corrigir... com gritos, chineladas, castigos... broncas... palmadas... Dias onde o não queria dizer, Não!
Ao contrário de hoje que o não pode ser... "a mamãe vai brigar...", "você permite que a mamãe diga não..." ... ou, "tá bom...tá bom...mas só hoje..."...

Algumas gerações estão sendo encarregadas de levarem essas sementes... e o revezamento de bons ensinos, do companheirismo, do limite... tem dado lugar ao estrelismo, ao egoísmo, a discórdia e violência por banalidade.
Todos perfeitos, plenos, melhores em todas as áreas... externamente... e muitas vezes vazios por dentro. Árvores ocas que tombam e caem ao primeiro sinal de vento.
Bases sólidas, limites, correções, elogios / Bom plantio, cercas, podas, fertilizantes ...
Resultam em árvores fortes e sadias que dão sombra, flores e frutos... e deixam sementes para que a terra continue abundante e com vida!

Espero saber cuidar e
deixar boas sementes no meu potinho...
Por vermos todas essas coisas que não devemos desanimar nunca! Há esperança! Eu acredito nessa mensagem:
" Vós sois a geração eleita,
sacerdócio real,
a nação santa,
o povo adquirido,
para anunciar as grandezas daquele que vos chamou..." - I Pedro 2:9

Podemos anunciar sobre como a natureza é perfeita e nos ensina a cada dia, com os pássaros, plantas e todo seu ciclo...
Que passar por uma doença, um acidente, uma perda, nos faz enxergar a vida com outros olhos...
E que deixaremos um legado de educação, respeito e limites para nossa herança...
O criador não fez sementes estragadas e lançou sobre a terra...
Sim...pintou o céu e a natureza com tantos detalhes e cores... ao homem deixou sua imagem e semelhança !
Somos o sonho de Deus!

Por mais pesadelos que venham repentinamente sobre nós... somos únicos em personalidades e interligados pelo bem estar comum...
Que o passado, que as tristezas, que os problemas não possam roubar nossa paz e fazer com que reneguemos nossa semente... simplesmente pq a vida em algum momento nos parece chata.
Somos queridos, amados, respeitados, se não por todos... com certeza por Deus. E não deixe que ninguém te diga o contrário... somos boas sementes!

A receita é... Bolo de abacate.

Uma fruta maravilhosa... resultou em um bolo fofo, úmido, cheiroso... com uma linda cor...
E seu sabor era... amargo! :/
(atualizando: qdo come é doce... amarga depois que engole)

[ Receita retirada do Guia de receitas ]

Ingredientes
2 xícaras (chá) de farinha de trigo
1 colher (sopa) de fermento em pó
1 abacate maduro picado
4 ovos
1/2 xícara (chá) de óleo
1 xícara (chá) de açúcar
Margarina e farinha de trigo para untar

Modo de Preparo
Em uma tigela, coloque a farinha, o fermento, misture bem e reserve. Bata o abacate picado, os ovos, o óleo, o açúcar no liquidificador e junte à mistura reservada, misturando com uma colher. Coloque em uma fôrma de buraco no meio de 22cm de diâmetro untada e enfarinhada. Leve ao forno médio, preaquecido, por 30 minutos ou até estar no ponto. Retire, desenforme e sirva.


Nem tudo na vida dá certo, nem tudo que aparentemente é bonito com certeza será o melhor... assim vamos aprendendo.
Foi pesquisando que descobri... que o abacate quando vai ao forno, quando é assado...começa a amargar...
E para controlar isso... a polpa precisa da ajuda de outra fruta, o limão...
Um limão espremido misturado ao abacate amassado pode cortar ou equilibrar esse sabor.

Postei essa receita para mostrar que nem sempre as coisas saem como desejamos ou o sabor nos agrada. Mas, devemos nos esforçar e tentarmos com a ajuda de outras pessoas melhorar o sabor da vida ou de um simples bolo!

Um bejim!
=)

Aos olhos do Pai - DT

:/
PS: Problemas no blogger c a moderação dos comentários, estão sumindo. Se for preciso, irei copiar do email e colar aqui. Bjim!

38 comentários:

Eliana Pessoa disse...

LINDA MÚSICA GOSTEI MUITO!
DA RECEITA GOSTEI DEMAIS DA CONTA !
ADOREI A DICA DO LIMÃO!
BEIJO

calma que estou com pressa disse...

uau comadi- li e reli este texto lindo e verdadeiro! é o mundo está mudando- eu tento como mãe fazer o melhor, ser mãe -má, dizer mais não do que sim, dar valor a ficarmos juntos do que irmos ao shopping para gastar- mas a realidade é outra- meu filho é mais sossegado, mas minha filha de 12 anos é ma briga constante, e ainda convive com umas meninas que tem tudo que pedem, celular da moda, cachorro de 2 mil reais, com 12 anos já foi ao show do lu santan(nem sei quem é) e voltou as 4 da manhã e a mãe não foi junto não , largou a criatura lá e só voltou para buscar, quando a Milena me contou isto - eu fiquei horroriada, 12 anos... nem brincar- mas nisto ela concorda comigo , de tanto eu falar, mas as outras ficam tirando o maior sarro dela, está tudo adiantado, hoje com 4 anos já tem que estar alfabetizada, aula computação, inglês, natação... prá que, se eles soubesssem a maravilha que foi a minha infância, no meio das arvores, da rua não asfaltada, que ia dormir as 8 da noite de tão cansada- e só fui à aula com 7 anos, e não me considero tão burra assim... é competição mesmo- quando vejo umas mães falando até me afasto, porque eu quero que eles façam o que eles querem, e no tempo deles- ai falei demais
adorei tua mensagem da semente- e olha a coicidência - adoro abacate - e minha mãe sempre fazia abacate amassado com açúcar e sempre colocava algumas gotas de limão(capeta como vcs chamam aqui) esta era nossa sobremesa, e meus filhos adoram, e veio duas sementes com raizinha já - e coloquei na água como fazia quando criança e fazia com eles , mas nem se lembram mais- então estou fazendo um reviver com eles-
depois mostro como ficou - já plantei vários pés de abacate - eles ficam enormes dentro dágua , daí é só replantar
bjs

Tania Forti disse...

Quando vi o título da receita, fiquei curiosa, porque nunca vi usar abacate em receita que não fosse imediata, como suco ou creme. Gostei de suas reflexões sobre sementes e filhos, sempre sinto um alívio por ter educado meus filhos um pouquinho antes dessa inversão de valores que reina hoje. Embora tenha uma adolescente ainda...
beijos

sandra disse...

li e amei seu post! tenho duas meninas e a cada dia fica mais dificil dizer não a elas. Tenho fé em Deus, que vou conseguir cria-las no caminho do bem. Continue inspirando-nos, você é uma pessoa maravilhosa! beijos!

Maria Inês Feijó disse...

Oi Vini!!Teus bolinhos me lembraram um mousse de manga que fiz há muito tempo atrás, na hora que fui servir para os convidados estava amargo e horrível, maior fiasco!!Mas, cozinha é laboratório, tem que testar para ver se dá certo.
Bjs, gostei muito da tua mensagem!!

Luci Cardinelli disse...

Oie!
Com certeza as férias das crianças enlouquecem algumas mães hehehe

Nunca havia visto bolo de abacate, que interessante. Minha mãe qaundo comia a fruta sempre pingava umas gotas de limão.

Sobre essa nova criação e psicologia, também já escrevi sobre isso e concordo com vc em gênero, número e grau.

E somos sim boas sementes :)

beijosss

Mônica Schmidt disse...

Oii Mélinh..
Quanta coisa saborosa e deliciosa de se ver por aqui sô..heuheueh
nem me fale em férias..q num vejo a hora de chegar as minhas pra por as coisas no prumo por aqui..heheh
Bom aguardo vc pra ver as novidades do blog!
Bjins Mô =)

Gina disse...

Vinni, seu texto me fez refletir em vários pontos.
Vemos crianças e jovens que matam aulas e ficam na pracinha em frente de casa, fazendo bobagens. À noite, embriagados, atiram garrafas no monumento central da pracinha. Fazem o monumento de banheiro... Meu marido outro dia nao aguentou e foi chamar a atenção deles, que aceitaram numa boa. Cadê esses pais que não veem o estado que seus filhos chegam em casa? Eles não são contra os limites, eles simplesmente não os tiveram. Sentem-se perdidos e o "mundo" lhes dita as regras de vida em sociedade, não a família.
Lembrei-me do meu filho, quando criança, que dizia: "o que eu faço agora? Tá chato!"...rs!
E o bolinho, nunca fiz assim, mas faço uma torta de abacate, ao qual se mistura limão e leite condensado e fica muito gostosa. Dê uma olhadinha aqui:
http://nacozinhabrasil-gina.blogspot.com/2009/04/mini-torta-de-abacate-dia-verde.html
Recebeu meu e-mail?
Bjs.

Mônica Schmidt disse...

heiii..queridona..
tem uma homenagem pra vc no Blog do Cauã..nosso amigo blogueiro gaucho..passa lá!
Bjooooooooo
Deus abençoe flor!!

Fabiana disse...

Vinni,
Que saudades dos seus posts e das suas receitinhas.
Me identifiquei muito com o seu post.
Aqui também, tenho enfretado esse problema com as amiguinhas da minha filha.
Primeiro, eu tomava as dores da minha filha, ficava chateada, e logo depois elas já estavam brincando, e as mães, ficavam com cara de tacho.
Agora, eu procuro não me envolver(dificil, viu?).
MInha filha apesar de ter 11 anos é muito infantil, e consequentemente não consegue acompanhar as amigas da idade dela, que até falam de "namorados".
Muitas amigas, acabam isolando ela.
E isso me dói tanto.
Onde eu moro, há uma guerra de conflitos....as mães, não se dão com outras mães e acabam proibindo os filhos de brincarem com as outras crianças.
Eu sofro, porque sou reservada,não fico na turma das mães fofoqueiras, fico em casa, cuidando dos afazeres, dos filhos, das contas....e os filhos acabam pagando por isso.
ah, amiga...esse assunto vai render....
agora, que novidade é essa?
um doce com abacate!
Adorei.
Principalmente por causa da vitamina A.
Vou anotar, e vou aposentar a vitamina de abacate..kkkk
beijos

Cherry Blossom disse...

Ah....jura que ficou amargo?! Uma vez vi num blog mexicano uns muffins de abacate que a cor e a textura eram um escândalo, mas não tive a coragem de fazer por que tive uma má experiência com um pudim de abacate que acabou indo todo pro lixo. Fazer o que né, é verdade realmente, coisas assim acontecem .... Mas suas palavras foram tão boas que estou levando várias sementinhas pra mim.
Um beijo grande !

...Noêmia! disse...

Querida Vinni!
Tão clara como a água é a sua visão do mundo! Tem toda a razão. Fico me perguntando o porque de muitos pais deixarem de lado o que aprenderam na infância, com a educação de seus pais, para educar os filhos como alguns fazem hoje.
Agradeço todos os dias a educação que meus pais me deram! Nunca levamos nem um tapa deles, mas aquele olhar... bastava eles olharem e nós já pensávamos: "fiz besteira". E depois eles conversavam e apontavam nosso erro, dizendo que esperavam que não acontecesse novamente. E assim faziamos. Mas nem as minhas irmãs repetiram isso com os filhos! Acho um desperdício ignorarem tanta sabedoria!!!
Enfim, que haja sempre muitas mães com a sua visão!
Beijos!
:o)

Claudia disse...

Menina, que loucura, bolo de abacate eu nunca comi! Deve ficar super interessante já que o abacate é super gorduroso e saudável. Amei!

Obrigada por achar e apresentar uma receita assim tão diferente e interessante, é isso que a gente precisa!

Bj,

C.

Simone Scharamm disse...

Ah... as férias das crianças dão um super trabalho mesmo. A minha pequena quer inventar moda toda hora,rs! É trabalhinho de colagem, de pintura, de massinha, de recorte...a casa fica uma bagunça! Vou aproveitando pra brincar com ela enquanto ela não cresce, né?
Adorei o seu texto sobre as sementes! Parabéns por conseguir expressar esses sentimentos de forma tão bacana!
Abacate eu não gosto muito não. Só no guacamole.
Beijos!!!

Sandra G disse...

Adorei esse bolinho, nunca pensei em utilizar abacate num bolo.Uma ideis genial.

Bjs

Cláudia Ramalho disse...

Que filosófico, Vinni! Realmente nós somos o que o Içami Tiba chamou de geração carne de pescoço: fomos martiriazados pelos nossos pais e hoje somos pelos nossos filhos. É preciso saber educá-los para deixar boas sementes. E dizer não é um bom começo. Férias são bem complicadas mesmo, se não viajamos ficamos na obrigação de entreter as crianças para elas se ocuparem. A sorte é que as férias de meio de ano estão cada vez mais curtas. As minhas já retornaram às aulas. Foram apenas 15 dias de folga.
Gostei de saber o truque sobre o abacate. Vivendo e aprendendo.
O blogger está estranho mesmo. Acontece o mesmo comigo lá no meu cantinho.
Bjinhos

Vicentina disse...

Escreveu bunito hoje em fia, muito legal.
Que pena o bolo ter o sabor amargo, ficou tão bonito, mas valeu as experiência.
Bjs e um Bom Dia

maria/andrea disse...

Oi querida!
Acho que não arrisco fazer essa receita não, rsrs.

Sobre filhos...
Educar nos dias de hoje é difícil, mas não impossível.
Tenho duas sementinhas boas, com 7 e 14 anos e procuro educar-ensinar da mesma forma que meus pais fizeram comigo. Tinha os olhares sem palavras do pai, pq nem precisava (e hoje meu filho conhece muito bem, rsrs) e as chineladas da mãe, claro.
Não sou contra umas chineladas não.
Claro, muitas vezes a conversa adianta, mas tem dias né... que eles imploram, como digo lá em casa: vcs estão implorando hoje né? rsrs
Eles são sementinhas boas e é só saber regar que certamente virão bons frutos.
Pena que muitos pais não pensem assim...
Beijo.

SUELY PERES disse...

Menina,nunca tinha visto sobre bolo de abacate, pena que amargou, mais será que se acrescentarmos o suco do limão como vc disse da certo?

Amei sua reflexão, tanto que copiei e salvei em bloco de notas, muito real td que colocou, precisamos investir em nossas sementes para um futuro melhor para eles e na minha opinião diante de tanto modernismo Deus acabou ficando esquecido no seio de muitas familias e é por isso que os fatos e acontecimentos envolvendo nossos adolescentes estão nos assustando a cada momento.Valeu amiga. beijinhos e um lindo dia para vc

Fernanda Reali disse...

Compartilho da mesma opinião quanto à educação. Limites sim, desde cedo. Meui "manual de instruções" é o QUEM AMA, EDUCA, do Dr. Içami Tiba. Funciona o diálogo, sim. Funciona o carinho, sim. MAs o não também funciona, um não simples e justificado, sem muitas explicações.

Amehlia, vem me visitar, tem promoção de KIT FONDUE e traz as comadres todas!

bjs

Rita Vieira disse...

Cumadi-amiga-parente (o negócio tá crescendo! xí! pegou mal! rsrs)

Lindo seu texto!

Concordo com tuuuuudo o que escrveu, amiga! E tanto, que parei a minha vida profissional (que não me fazia feliz) pra estruturar a minha família...aí, vc me pergunta: que família? a que virá! não quero ter meus filhos e largá-los à educação de creches, empregada...refleti muito e quero estar presente, acompanhando diariamente o crescimento da sementinha que Deus me conceder, pois sei que essa é uma responsabilidade minha! E prefiro dizer: não tenho dinheiro pra te dar tal coisa, do que ter o dinheiro e ter um filho desorientado.

Que pena que o bolin ficou amarguim...mas que ficou bunitim, ficou sim! rsrs

Beijãozão!

Larissa L. disse...

Que pensamentos profundos! Às vezes também me pego pensando nisso, na escola da minha filha, eles procuram conversar ao invés de punir quando acontece uma rusga entre as crianças, mas isso tem causado muita angústia na minha filha, perguntando se estamos felizes com ela (a toda hora)... Valeu!
Bj

Sandra. disse...

Meu Deus! Nunca encontrei um blog mais mineirin que este! Amei de coração!
Seu blog é uma delícia - literalmente. Parabéns!!!
Vou acompanhar tudin! Beijos, Sandra - mineira de Belzonte.

ameixa seca disse...

A culpa é da nova geração de pais, que queram dar tudo o que não tiveram aos filhos e que se esquecem do mais importante: educação e respeito :) Tal como nos bolinhos de abacate, o limão pode ser visto como a educação que falta ;)

Nice & Ana disse...

Vinni prima!!! que idéia magnifica, nunca tinho visto muffin de abacate, na verdade nenhum bolo com abacate, tão fofinho e lindo vc arrebentou queridona, palmas p/ vc, bjkas enormes no coração e muita saudade de ocê, rsrsrsr!!!, ;)... ♥!!!

Renata disse...

Sábias palavras minha amiga!!!

Você sempre divindo conosco sua filosofia, eu adoro quando você nos faz pensar sobre as verdades dessa vida!

E os muffins de abacate? Nunca tinha visto, pra mim uma novidade maravilhosa e muito benvinda!

Um abraço,

So artes disse...

Oi Minha querida, to melhor sim fia! Ma em compensação estou dolorida dimais da conta..rs...mas ta bom, depois passa....sobre o seu texto, foi muito bom e sabe que esses dias meu marido me mandou um email com o resultado de uma pesquisa bem interessante....os jovens de hoje estao entrando na geração narcisita....aonde podem tudo, sao melhores que todos gerando chefes autoritários e aumentando os casos de depressão profunda...porque o "não"foi feito para ser usado..não é mesmo?
Que Deus nos proteja e nos dê sabedoria para criar nossos filhos de acordo com os princípios Dele!
Beijinhos querida!
So

welze disse...

as crianças sempre nos ensinam algo. é só ter paciência e boa vontade com elas, que sempre que elas chegam perto, vem coisa boa. adorei ler sua postagem, quanto ao abacate, uma surpresa. não tinha a minima ideia de ser possível fazer bolo com a fruta. adorei a dica.

Monica disse...

mais um texto liiindo! Penso muito nisso sabe? Acho que a maioria das pessoas que tem filho pra criar acaba pensando.
E os muffins de abacate ficam muito amargos? Queria experimentar.

Maria Inês Feijó disse...

Oi minha amigona querida!A Nathy manda te agradecer as felicitações, manda te dizer tb que é tua fã!!
Guria, eu é que estou precisando de um terapeuta, sabe quando a gente tá com aquela sensação de que o mundo vai desabar na cabeça da gente??Quando vem problema de tudo que é lado??Help, hoje tô com vontade de sair correndo!!!!!!Mas, tudo passa, até tempo ruim ;)
Bjs, fico feliz que o "causo" do gato da colega esteja se resolvendo!!!!!!!!

Obs- Vamos ter que fazer a campanha da caneca + cafeteira!!!

Marly disse...

Oi, Vinni,

Se há alguém no mundo preocupada com os rumos da 'nova' educação, esse alguém sou eu! Quero acreditar que estamos caminhando para uma nova situação e os desvios que vemos serão ajustados com o tempo, senão... Deus que nos ajude!
Agora, o muffin de abacate é novidade total pra mim, mas se deixa sabor residual amargo...
Beijinho e boa noite.

Trainee de Cozinheira disse...

Oi Vinni, linda a mensagem, filhos são difíceis, eu já passei dessa fase, mas a famíia é a base sem ela tudo pode desmoronar. E esse abacate nunca tinha visto também, mas adoro o creme feito com ele, bjs
Maura

Rachel disse...

Graças a Deus...hoje olho para minhas sementes e vejam que germinaram e estão crescendo com tudo de bom e do melhor que eu e meu marido pudemos apresentar a elas, e assim estão cuidando de suas vidas, preparando-se para cultivar outras boas sementes.
E assim é que é a vida...basta querer!

Valeu a dica do limão no bolo, talvez não amargue mais, quem sabe faço aqui e depois te conto, ok?!

Bjuss!!!

»¤Þ䵣䤫 disse...

Bom dia Cumadi! Passando super rápido! Tem sorteio lá no blog, da uma passadinha lá! Bjinhos

Regina Artes disse...

Oi amiga, vim pegar essa receitinha boa que ocê deixou aqui, tomara que consiga fazer...

Beijos!!!

Tatiana disse...

Você deveria escrever um livro de crônicas!
Lendo seu post pensei numa frase que ouvi esses dias:
"As pessoas têm se preocupado muito com o mundo irão deixar para seus filhos, mas que filhos vçao deixar para o mundo?"
Beijos!

*~* Coisas da Bruxinha *~* disse...

Amiga, estou vindo convidar vc a participar do sorteio de um lindo brinco da Maria Santa.Passa lá no meu blog ok!!
Bjs Leila

isabel disse...

Querida Vinni,
também me preocupo com as sementes que irei deixar no meu potinho... Concordo plenamente com a sua visão.
Concordo também com estes provérbios que encerram muita sabedoria:
" Criaste e não contrariaste, mal criaste."
" Quem bem te quer, te fará chorar."
"Eduquem as crianças, e não será preciso castigar os homens."
A educação das nossas crianças é algo que merece toda a nossa atenção para que em adultos elas possam enfrentar a vida com responsabilidade, consciência, coragem, trabalho, dignidade e princípios morais.
Amor, dedicação, carinho e atenção... Sim, mas de mãos dadas com a disciplina, regras, valores e boas referências e exemplos e também muito diálogo e saber dizer NÃO!!
a Sua receita é uma bela forma de ilustrar a sua visão!
Um grande beijinho.