02/10/2014

Mãe à moda antiga! - Panô pra filha.

Acho que as feministas, modernistas vão 'pulá do quintu andá' ...
Sim... eu parei de trabalhar fora (pq dentro...) pra cuidar da minha casa. Aprendi lavar, passar,
cozinhar, bordar e finalmente... costurar! Cuido da horta, do jardim, do quintal e dos passarim.

Acompanhei cada etapa do crescimento da filha, as festinhas no colégio, o dentinho caindo, 
a primeira queda de bicicleta, as novas amiguinhas, os desenhos preferidos... 
o pedido de "benção, mãe!"... ao acordar e ao deitar. 
Estou sempre sentada à mesa nas refeições, perto no pedido de ajuda, na lição escolar,
na hora de 'tomar o ponto' para a prova.

Claro, fui bombardeada com críticas, deixei de ganhar dinheiro, ter uma carreira, 
cabelo escovado, unha feita e salto toda manhã... no lugar de cachos soltos, base incolor e tênis.
Mas, o que eu tenho na minha mente, nos abraços apertados, no pulsar do meu coração
ninguém me tira.

Passei muitos apertos, apuros, aprendi, ensinei e mesmo nadando c-o-n-t-r-a  a maré
deste mundo atual, corrido, sufocado, ganancioso... eu faria tudo de novo da mesma forma!










Enquanto bordava esse panô especialmente pra minha filha... 
me alegrava em lembrar de todos os dias vividos. 
Ser mãe sem manual não é fácil... e querer ser mãe à moda antiga
é um desafio... e eu tenho amado cumprir cada etapa!

Ela está uma mocinha, na 'temida' adolescência pra muitos... e minha colheita tem sido:
Filha responsável, que respeita pai, mãe e os mais velhos. Cada fase em seu lugar! 
Nunca concordei em ser adulta na infância, danças e música obscenas, palavrões... 
Hoje tenho uma amiga em casa, que pede permissão para sair, faz suas orações, estudiosa e sorridente.

Tem as dúvidas da idade, mas é sonhadora, adora ler, escrever, tocar, fazer artes e ainda...
brincar! E a melhor parte... ouvir sempre: "Amo a Deus, minha família e sou feliz!"

Não!... não sou e nunca serei feminista. Sou feliz sem o 'muito' lá de fora, aprendo com minhas
limitações e sou grata ao Senhor pela oportunidade de viver em novidade de vida!

" Ensina a criança o caminho que deve andar 
e ainda quando for velho, não se desviará dele. " - Prov. 22:6

Um bejim!
=)
Nota:
Arte: Bordei a menina sonhadora, colori com lápis aquarela da Faber-Castell
Costurei o panô pra ficar na porta do quartinho dela.

75 comentários:

Mariane Godoi disse...

Awun! É mto amor pra um post só! *---*
A Nathy é linda msm! Deus abençoe vcs! ;)

Sara W. disse...

Me emocionei com o texto de hj,Vini.Estou vivendo essa loucura de trab fora, deixar o filho na escolinha, voltar tarde e dar conta da casa.Pq sao poucas q tem dinheiro p ter uma empregada.Quero trabalhar meio período ou em casa p ver meu filhote crescer. Estou rezando por isso!Obgada por passar sua coragem!!

Fabi Mori disse...

Linda reflexão, amiga! É difícil essa escolha, mas é a melhor! As crianças e jovens estão perdidos hoje por falta de um lar, de bons ensinamentos como os dos nossos pais. Tb preferi cuidar da minha casa e dos meus e nada tem faltado!
Deus é fiel e nos abençoa.

Beijim!! Fabi

Imaculada disse...

Que coisa boa amiga!
Escolha certa.! Não tive esse privilégio, mas minha filha fez essa escolha e vejo a diferença que isso faz na vida de meus netinhos.
Tenho certeza que também sua filha sente essa diferença que a presença faz.
Um grande abraço e um lindo dia pra vocês!

Amei o panô!

Fabi Mori disse...

Lindas fotos e o bordado ficou show!!! Parabéns!

Vania Las disse...

Adoramos ler seu ponto de vista sobre a vida. É um desafio mesmo não correr como esse mundo faz.
Eles só tem ganhado doenças, brigas, destruição da família.

Que bênção de Deus ter o lar completo e felicidade nas pequenas coisas.

Lindo artesanato, a menina ficou perfeita! Parabéns pela filha!!
Fotografias lindíssimas!!
Bjs! Loja Glamour

Vania Las disse...

Adoramos ler seu ponto de vista sobre a vida. É um desafio mesmo não correr como esse mundo faz.
Eles só tem ganhado doenças, brigas, destruição da família.

Que bênção de Deus ter o lar completo e felicidade nas pequenas coisas.

Lindo artesanato, a menina ficou perfeita! Parabéns pela filha!!
Fotografias lindíssimas!!
Bjs! Loja Glamour

disse...

Oi Vinni.
Vamos por partes:
1° o panô ficou MARAVILHOSO, a pintura com o bordado foi um casamento PERFEITO, parabéns, mais um primoroso trabalho.
2° o texto sobre suas escolhas caiu perfeitamente para mim.
Bjos

Denise disse...

Querida amiga, uma decisão corajosa, mas, visivelmente feliz! Quantos frutos amargos muitos colhem hoje por não terem estado perto de seus filhos o tempo todo, em virtude do trabalho.Que bom que sua semente está rendendo ótimos frutos! Que o Senhor conserve e multiplique cada vez mais!
Seu panô ficou um charme!
Bjs e uma ótima quinta-feira!
http://dedeartes-denise.blogspot.com

Flor de Sal disse...

Adorei o bordado e a prosa ainda mais!

Fla disse...

Cumadi, eu achei lindupurdimaissss seu relato. Acho que você fez o que toda mãe sonha em fazer mas nem todas conseguem.
Eu te admiro muito, acho que o trabalho de casa, da educação dos filhos e tudo o que isto envolve, é sem dúvida um dos mais difíceis, apesar de obviamente ser prazeroso.
Um bjin procê!
Fla - www.artenacozinha.com

Kátia Brito disse...

Vinni,querida,estou impressionada com o que acabei de ler! Parece minha vida,falta apenas a costura, e ao invés de uma unica filhota,tenho 3 filhos. A Fernanda,19anos, Mateus com 12 e Gabriel 10 anos, três verdadeiras bênçãos! A maneira em que os criamos e educamos tambem parece muito com a tua.Enfim,foi uma escolha dificil,passei por muitas criticas e tambem preconceito,mas não me arrependo,sou extremamente feliz e realizada.Bom conhecer um pouquinho mais sobre sua historia de vida ,tao semelhante a minha,e perceber tambem a felicidade em voce. Parabens,por tudo e pelo lindo trabalho. Voce nos encantando sempre com essas mãos de fada! Bejinhos para você e filhota,com muito carinho,Katia.

Jacqueline Ramos disse...

que texto lindo, me identifiquei! se não se importa vou adapta-lo no meu blog, com os devidos créditos, e com sua autorização. obrigada, bjos!

Elaine Andrade disse...

Lindo texto..Vinni.
Tb abri mão na minha carreira, profissão...Quando cheguei para buscá-lo na casa da moça que cuidava dele (que por sinal cuidava muuuuito bem)....ela fala assim: -Olha mãe o que a tia me ensinou hoje...e ele veio em minha direção dando os primeiros passinhos....sim, eu chorei.
Era um misto de felicidade e ao mesmo tempo tristeza pois não fui eu quem soltou as suas mãozinhas pela primeira vez para que ele pudesse dar os primeiros passos.
Dai comecei a ir trabalhar triste, querendo ficar e participar de cada momento (não era ciúmes, era vontade de ser mãe mesmo).
Marido e eu conversamos ele nunca se opôs e me apoiou muuuuito, mas eu tinha um certo medinho, mas um dia tomei a decisão mais importante e feliz da minha vida...hj meu bebê cresceu e já tem 14 anos e foi válido tudo o que fiz.
Quando tive meu segundo filho aproveitei cada momento que tinha perdido do primeiro...e hj já está com 6.
Claro que teve momentos de tristezas,de se sentir mal, ouvir cobranças das pessoas que eu era louca em largar tudo, e ouço até hoje.
A ANSIEDADE chegou até a minha vida trazendo muitas outros males, e tive que parar de dar ouvidos aos de fora, pois senão iria enlouquecer...

Mas, confesso que estou aprendendo a não ligar para que os outros pensam ao meu respeito...e o que mas faz feliz é essa vida linda que eu escolhi, com certeza faria tudo de novo.
Bjus amada e obrigada

DMulheres disse...

Lindo texto!! Adorei o panô!!

Bjokas,
http://blogdmulheres.blogspot.com.br/

Katima disse...

Oi, Vini.
Eu sempre fiquei em casa, e fui bombardeada também, mas nunca liguei pois foi o que escolhi: criar minhas filhas. É claro que financeiramente é mais difícil, mas agora já estou colhendo os frutos, minha filha mais velha esta na Universidade e a caçula esta caminhando. Estou a 2 anos dando aulas de patchwork, mas ja decidi em diminuir a carga horaria, pois adoro ficar em casa e cuidar da casa, cozinhar e não tenho vergonha em dizer, pois aprendi que somos privilegiadas em poder optar em ser DONAS DE CASA. Beijos e parabéns pelo panô.
Kátima.

Zilnete Antunes disse...

Adorei!!!
Eu tb fiz como vc!!! Na verdade vc(como sou mais velha), fez como eu!!!Rsrsrs!!!
Realmente esta experiência não tem preço!!!
Engraçado... ainda ontem eu falava com minha filha pelo skype,(cresceu se casou e foi morar na França), e nem sei de onde surgiu a frase:é mãe, vc largou seu emprego para cuidar de mim!!! na hora eu não dei importância, mas hoje lendo o seu post,eu tenho a convicção que fiz a coisa certa!!!
Eu sei, que tem mães que precisam trabalhar, mas aposto que se pudessem ficar em casa sem perder um minuto da criação de seus filhos,com certeza iriam preferir!!!
Felicidades para a família!!!
Bjos!!!

Saron Crafteira disse...

Oi Vinni,
Acho que eu fui criada pra ser Amelia, kkkk.
Trabalhar fora é bom, ter seu próprio dinheirinho pra comprar suas coisas , uma carreira.Tem lá suas vantagens...Mas eu curto cuida da minha casinha, de cada detalhe.De estar e cuida da familia.
Enlouqueço quando outra pessoa cuida da minha casa e muda td de lugar(rsrsrsr).
Não sou contra quem é feminista, acho que cada uma escolhe aquilo que lhe agrada ser.
Enfim, adorei o bordado!!!Ficou delicado demais!!!Bjos

Márcia Rocha disse...

Lindo texto, e eu Amei o panô.
Beijos Márcia (Rio de janeiro - Brasil)

http://decolherpracolher.blogspot.com

jussara mercaldi disse...

Ola, me identifique na hora com sua historia de vida ,eu tbem parei de trabalhar fora para ser dona de casa (é como chamam por aqui) cuidar dos filhos da casa do marido,eu sempre adorei e como vc faria tdo novamente.Filhos tem ser criados educados e acompanhados pelos pais e não por avós ou baba ou quem quer que seja .Nada se compara com a presença da mãe tods os dias em casa !! bjusss

lenalima disse...

Ah!... se todas as mães pudessem ter esse previlégio de cuidar com amor seus filhos o mundo estaria bem melhor.
Também fui uma mãe das antigas, mas o que vejo hoje me deixa mto triste qtas crianças abandonadas, vivendo em creches, sorte aquelas que são cuidadas pelos avós.
Minha filha não tem tempo quase nenhum para o filho, isso me deixa triste.
Vi uma entrevista com Padre Fábio que fala sobre o assunto!
Parabéns pra ti!

abraços!

Lu disse...

Eu amo ser dona de casa e cuidar de tudo um pouco...hehe
As vezes ate cansa mas é muito prazeroso.
=)
Ameio o paninho. lindo
bjos
boracozinhar-lu.blogspot.com

Unknown disse...

Texto lindo... muito bom e muito importante poder estar presente nestes momentos, com os filhos, compartilhar, amar, aprender!

Bjokas

Guaraciaba Perides disse...

O bom da vida é poder encontrar o seu próprio caminho e nele ser feliz.!
Um abraço

Claudia disse...

Oi, Vinni! Quando entrei no seu blog, desde o primeiro dia tinha essa curiosidade a seu respeito, devido principalmente ao nome do blog ser diferente do seu. O "apelido Amélia" ficou popular e nenhuma mulher quer esse título pra si, pelo menos as que eu convido diariamente. Eu tenho 42 anos e desde muito nova sonhava em ter uma vida assim, como você descreve a sua. Uma vida dedicada à família e aos filhos, mas não aconteceu. Fui então estudando e trabalhando. Com 31 anos me casei pela primeira vez, mas o marido não quis filho... me separei. Depois veio o segundo marido que quis 2 filhos e tivemos, mas a "prisão" do casamento, segundo ele não possibilitou o nosso caminhar juntos. Hoje crio meus dois filhos feliz da vida. Trabalho pra sustentá-los e a mim, mas tenho meio período livre do dia para ficar com eles. Eu poderia estar ganhando 4 vezes mais, mas fiz a opção de estar com meus filhos e tenho certeza que colherei os mesmos frutos de você colhe hoje.
Gostei muito de saber sua história e me senti a vontade pra falar a minha. Parabéns pela escolha e pelo panô... ficou lindo!!! Um forte abraço, Claudia.

Débora disse...

Nossa que lindooooo,nunca tinha entrado aqui,quanto tempo perdi...é o panô mais lindo e com a energia mais maravilhosa q já vi...lembrei da minha filha q por sinal se parece muito com esta linda do panô.Apaixonada...aceita encomenda????Parabéns lindo...

Débora disse...

Só podia ser mineira mesmo...Também sou.Que orgulho.rsrsrs

Mira disse...

Amehlia, grande mulher e mãe, gostei
das suas prioridades, e hoje está
colhendo os bons frutos, quanto ao panô
lindo, beijo amiga

Andréa disse...

Minha querida,
eu tbm deixei de trabalhar fora pra cuidar do meu filho, foi a melhor escolha da minha vida, pois ele se tronou um rapaz digno, respeitoso, educado, estudioso e trabalhador!
Fui e ainda sou cobrada por muitos por não trabalhar fora, mas sou uma dona de casa realizada e feliz!
Hoje em dia é um privilégio trabalhar em casa, pois muitas mulheres tem que trabalhar fora p/ trazer o pão de cada dia pra casa.
Seu texto é lindo me identifiquei muito.
Imagino a mocinha linda que vc tem, sua amiga e companheira.
Lindo bordado, vc tem amor no coração e nas mãos!

Bjs, fique com Deus ♥

Rosinha Benvenga e Teresinha Putrini Bortolotto disse...

oi Vinni linda sua maneira de cuidar de sua filha bjs Rosinha

cida silva disse...

Sabe amiga também trilhei e ainda estou nos mesmos passos que você. Sempre trabalhei fora mas quando minha filha nasceu disse para meu marido : Agora é com você eu vou cuidar de nossa casa e nossa filha exclusivamente. Quando trabalhava via o sofrimento das minhas amigas de trabalho que nunca conseguiam ir se quer a uma reunião na escola dos filhos para não faltar no serviço. E quando as crianças ficavam doentes elas tinha que deixar com alguém para poder trabalhar. E ficavam o dia todo trabalhando preocupadas. Eu pensava comigo mesma ,eu não quero passar por isso. Hoje minha pequena tem apenas dois aninhos e desde o início eu que cuido de tudo ,confesso que não é fácil mas vale a pena . Seu post com certeza vai ajudar á muitas outras mulheres com esse dilema de trabalhar fora ou não . Beijos.

decorar e cozinhar disse...

caramba pegou pesado..
lindo demais...estou meio mãe sentimental.
lindo tudo sempre.
beijocas,sejamos gentil.
belo fim de semana.

Rê Furlan disse...

Minha querida, parabéns!!! Parabéns pela escolha e pelo exemplo! Não é fácil ser mãe que trabalha fora, mas mais difícil ainda é ser mãe em tempo integral, acolher as críticas, deixar-se de lado... também fiz esta escolha, e não me arrependo com a graça de Deus! Cabelo, unhas, roupas e calçados novos sempre? Não, aqui raramente... abri mão das futilidades para cuidar do essencial: minha filha! E como você, começo a colher os bons frutos desta escolha... amei este post mais do que nunca, fiquei emocionada e feliz em encontrar alguém que partilha do mesmo pensamento. O panô ficou maravilhoso, amei e desejei saber fazer também. Mais uma vez parabéns e um beijo no coração!

Rê Furlan disse...

Minha querida, parabéns!!! Parabéns pela escolha e pelo exemplo! Não é fácil ser mãe que trabalha fora, mas mais difícil ainda é ser mãe em tempo integral, acolher as críticas, deixar-se de lado... também fiz esta escolha, e não me arrependo com a graça de Deus! Cabelo, unhas, roupas e calçados novos sempre? Não, aqui raramente... abri mão das futilidades para cuidar do essencial: minha filha! E como você, começo a colher os bons frutos desta escolha... amei este post mais do que nunca, fiquei emocionada e feliz em encontrar alguém que partilha do mesmo pensamento. O panô ficou maravilhoso, amei e desejei saber fazer também. Mais uma vez parabéns e um beijo no coração!

Ana Carla disse...

Amehlia querida!
Que trabalho lindo e delicado! Parabéns!!!
Este versículo é lindo! Que promessa do Senhor!!!
Bjo!

Fernanda Scherer disse...

Estou emocionada com seu texto.
Há tempos quero essa vida para mim, mas tá difícil do marido aceitar. Comecei a trabalhar fora pq precisávamos, agora estou exausta, judiada. Quero ficar perto da minha filha, cuidar da minha casa, da minha família, de pertinho! Não fiz filho pra deixar o dia todo na escola aos cuidados dos outros.
Um beijo e ótimo final de semana!

DeAraújo Vilma disse...

Emocionada com sua história.Não tive esse privilégio, precisei trabalhar e mto. Senti não poder estar c meus filhos e sei q alguns problemas hj na vida adulta estão ligados a esse tempo. Tento estar presente agora, sei q não é a mesma coisa mas nunca é tarde não é mesmo? Deus tem sido fiel, tem me dado mais amor e mais tempo. Sem falar q posso curtir os netos!

Obrigada pelo post q vai abençoas mtas mulheres q não querem mais viver escravas dessa ditadura feminista.
Kisses!!!

DeAraújo Vilma disse...

rsrs... esqueci de escrever sobre o panô, perfeito!!
Super delicado e a menina sonhadora ficou fofa!

Quero encomendar, abre a Lojinha!!!!! =D
Kisses!

Patty Rocha disse...

Sabe Vini, eu não tenho vergonha nenhuma de cuidar da minha casa,nem tô aí p q as outras estão pensando.Cada um sabe o q é melhor e não vou ficar me matando na rua só pq todas estão.
Minha família é prioridade!!!Meu marido trabalha fora e temos isso bem resolvido.
Falta um monte de coisa sim, mas não falta amor.
Nossa Senhora naõ desamparou seu filho!! Vamo que vamo!
Lindo artesanato!!! Paty

mel e jasmim disse...

Linda forma de vida querida Vinni!
Adorei este trabalho! Só uma mãe assim dedicada o consegue! Certamente o seu lar é delicado e aí não falta nada porque a Mãe está sempre presente.
A minha escolha também foi essa. Em certos momentos senti a indiferença por parte de algumas pessoas. Ainda mais porque o meu marido é médico e eu cuidava do lar. Hoje vejo as minhas princesas felizes e sinto que fiz um bom trabalho.
Um enorme beijinho querida Vinni.
mel e jasmim

Rovânia M disse...

Que amor de mãe! Que coragem!
Que bênção! Gostaria de ser assim tão decidida!!!

Prata da casa disse...

Querida Amehlia: adorei o seu texto, tão sentido e escrito com o coração. Só tem motivos para estar orgulhosa do seu percurso de vida e era tão bom se todas ( as que quiséssemos) ,pudéssemos criar os nossos filhos e estar presentes em cada momento importante das suas vidas, tal como vc esteve.
Lindo o quadrim, eheh.
Bjim
Márcia

Simone Felic disse...

Gostei muito de ler seu post , pois também sou dona de casa , deixei muitas coisas para trás e não me arrependo , faria tudo de novo , festinhas na escola , dentinho caindo tudo eu vi minhas duas filhas passarem e foi muito recompensador , pena que nem todas tem esta oportunidade , vejo muitas mulheres trabalhando por necessidade e aí acabam falando que trabalham por que querem seu próprio dinheiro , mas é nada , é só uma desculpa para a necessidade , Graças a Deus tenho este privilegio como vc.
bjs e bom domingo.

http://eueminhasplantinhas.blogspot.com.br/

CamomilaRosaeAlecrim disse...

Uma história de vida em um pano feito com tanto amor! Lindo Vinni, apaixonante e amei a tecnica que vc usou pintando, um show!
Beijos e desejos de uma ótima semana!
CamomilaRosa

Nice e Ana, temperado com carinho... disse...

Te admiro muito Vinni, vc é mãezona, atenta a tudo, sua filha será e já é uma grande mulher com toda essa base que tu ofereces pra ela, parabéns pelo trabalho e pela mãe que és, bjs e uma semana mega abençoada, Ana ♥...

piteis da dinha disse...

Amiga, vc hoje expressou o que todas ou "quase" todas as feministas gostariam de expressar, mas nunca tiveram, não têm e nunca terão coragem de tomar essa decisão.
Parabénzaçooooooooo!
Bjssssss e uma semana de muito sucesso e iluminada p/vcs

Jussara Silva disse...

Oi Vinni.
Parabéns por sua escolha, sempre se colhe o fruto delas. Neste mundo de hoje não é fácil.
Boa semana! Bjo.

Caminhando na Arte
Fan page
Google+

Jussara Silva disse...

Ah, o panô está lindo! Com o capricho de sempre. rsrs. Bjos.

Jussara Silva disse...

Ah, o panô está lindo! Com o capricho de sempre. rsrs. Bjos.

Maria Luiza disse...

Sabe, Amehlia, você fez a coisa certa. As famílias estão desestruturadas, a geração são a das crianças tiranas tudo porque as mães precisaram trabalhar fora!. Eu deixei meus filhos com minha mãe que sempre morou comigo, mas eu tinha e podia pagar babás e empregada para ajudá-la. tenho pena das mães que precisam ajudar no sustento, mas tem aquelas que trabalham porque ambicionam serem independentes e acham um horror fazer o serviço da casa! A evolução dos tempos! Parabéns a vc pela atitude acertada! Grande abraço e obrigada pela sua presença!

Lívia Mathias disse...

Precisava mt ler sua escolha; tenho passado por duvidas e cada vez mais quero cuidar do meu filho.Ganho bem, mas estou perdendo muito e perdendo o q o dinheiro nao vai me trazer.Meu marido tb concorda, vamos tomar decisão pra 2015 e q deus nos abençoe. Bjs flor!!

✿ chica disse...

Que texto lindo,guriazinha!!Adorei também o panô! bjs praianos, tudo de bom,chica

Sara Gomes disse...

Que bonito, que perfeitinho Amehlia. Muitos parabéns. Está nos meus objectivos para este ano fazer o meu primeiro bordado desse género :) Beijinho

Mercedes Paulino disse...

Muito lindo o trabalho!!! Igual a você, parei de trabalhar no quinto mês de gravidez, ouvi e ouço muitas críticas como, ¨filho cresce vai embora¨, você vai ver, ¨não vão dá valor pra você¨, enfim. Sigo o meu coração, não ligo,por enquanto, aqui também está dando certo. Filhos bem criados, um toca piano, (estudando á oito anos, outra faz balé e vejo a diferença na educação, vê o mundo de forma diferente. Sempre pedindo para Deus me orientar, porque não é fácil,não vem com manual, mas é gratificante, amo ser mãe, de forno e fogão literalmente...rs...Parabéns pela sua conquista, deu certo! Agora é colher os frutos.Bjs

Teresa Aparecida de Aquino Soranso disse...

Adorei seu post e seu panô, Vinni! Ficou maravilhoso e fiquei com vontade de fazer um também.
Não tenho filhos, mas depois de anos trabalhando como professora / diretora / coordenadora, também optei por deixar tudo e trabalhar em casa, curtir casa / marido / cachorro / jardim e fazer outras coisas que me dão prazer.
Acho isso um luxo, não é fácil (mas o que é fácil nessa vida?!?), mas se nos faz feliz e se conseguimos sobreviver sem todas as futilidades do dia - a -dia competitivo, bora pra frente!
E tenho certeza absoluta que os filhos só tem a agradecer por terem a mãe mais tempo com eles. Menos problemas na vida adulta.
Bjs

Oslaine disse...

Oi Vinni,
que coisa mais linda este bordado, amei, que capricho!
Lindo texto, eu também, fiz esta escolha de ficar em casa com os três filhos e não me arrependo de jeito nenhum. Como é maravilhoso colher os frutos que plantamos lá atrás, isso não tem preço, dinheiro nenhum paga os momentos felizes que a família nos proporciona.
Nos momentos difíceis eu sempre tive esta frase, Deus provê, Deus proverá, a sua misericórdia não faltará!
Boa semana, bjs!

Anônimo disse...

Isso mesmo amiga, fizemos a melhor escolha.Continuo trabalhando meio período e participo de td com as meninas, bom demais!!!
Deus foi sábio em nos escolher como mães e os homens para o trabalho!
Vou querer um bordado pra colocar no quarto delas, me passe o valor.
Bjus, Liete (Laurinha e Luiza)

Samantha disse...

Comadre,
Foi muito bom ler o que escreveu.Sempre pensei dessa forma, a família é uma benção de Deus e tem se desfeito por causa de coisas, vaidades.
Sou prof e tenho oportunidade de trabalhar com meus filhos estudando no colégio.Meu esposo tb trabalha e nos ajudamos em casa.
Deus abençoe os lares!!! Abraços!!

Samantha disse...

Comadre,
Foi muito bom ler o que escreveu.Sempre pensei dessa forma, a família é uma benção de Deus e tem se desfeito por causa de coisas, vaidades.
Sou prof e tenho oportunidade de trabalhar com meus filhos estudando no colégio.Meu esposo tb trabalha e nos ajudamos em casa.
Deus abençoe os lares!!! Abraços!!

Criando Artes Carla disse...

Vinni querida, adorei seu texto.
Que trabalho maravilhoso amiga.
Beijos

Rosane Brandão disse...

Oi Amehlia, que lindo texto! Você é uma privilegiada, quantas mulheres gostariam de ter essa oportunidade, parabéns pela escolha! Ver os filhos crescerem e acompanhar cada fase da vida deles não tem preço.
Beijos!

Ju disse...

Olá Vinni,
Que panô lindo! A combinação das cores, o bordado e a pintura, tudo perfeitamente harmonioso. Adorei!
Amiga, agradeço sua visita ao Mundo Encantado. É sempre muito bom ver você por lá! Quem sabe hora dessas você compra um dos livros mágicos da Tone??
É sempre um grande prazer passear por aqui e ler seus posts, mas o de hoje está particularmente especial e não posso deixar de comentar sobre sua escolha.
Admiro e apoio sua atitude. Também abri mão da minha carreira de professora para me dedicar à minha casa e ajudar meu marido na empresa. Isso foi em 2009. Embora exerça atividades profissionais, faço isso em casa, onde montamos um pequeno escritório para que eu pudesse cuidar de toda a parte administrativa e financeira da nossa empresa e, ao mesmo tempo, poder cuidar da vida doméstica.
O Movimento Feminista, tirando os excessos e arroubos típicos do seu início, contribuiu muito para que a sociedade enxergasse as mulheres de outra forma e principalmente, contribuiu para que as próprias mulheres enxergassem a si mesmas dentro da sociedade. Muitas conquistas importantes resultaram desse movimento e uma delas é justamente nos dar o benefício da escolha, isto é: somos donas do nosso destino e podemos escolher o que queremos ser e fazer neste mundo. Isso não tem preço!
Por outro lado, um dos grandes equívocos do movimento feminista foi nos fazer acreditar que precisamos ser iguais aos homens. A Ciência já comprovou que não somos iguais e muito menos inferiores: somos diferentes, simples assim. Temos habilidades e competências específicas e únicas do sexo feminino, assim como temos muitas habilidades e competências que durante muito tempo foram tidas como exclusivamente masculinas. E vice-versa. Então, o raciocínio é muito claro: mulheres e homens não são absolutamente iguais em tudo; são complementares; dependem uns dos outros. Ao defender a bandeira da absoluta igualdade o Feminismo fez com que o papel feminino de cuidar da família e da casa passasse a ser mal visto. Se antes não era valorizado e era tido como o único papel que cabia à mulher na sociedade, agora ele é visto por muitos - inclusive pelas mulheres - como um papel menor, sem significância. E isso é absolutamente equivocado! Além disso, a bandeira da "igualdade absoluta", incentivou as mulheres à promiscuidade, ao consumo excessivo de álcool, fumo, drogas e outros problemas. E não sou eu que digo isso: centenas de estudos mundo afora comprovam as mudanças comportamentais do sexo feminino ao longo das últimas décadas. Por outro lado, o cuidado com a casa e a família ficaram cada vez mais sendo delegados a terceiros, a pessoas estranhas às famílias. Os filhos passaram a ser cada vez mais cuidados por babás, creches, escolinhas e coisas do tipo. Há casais que só vêem os filhos pela manhã bem cedo e à noite quando chegam do trabalho, por exemplo.
Eu abri mão de ter filhos porque decidi ter uma carreira profissional e nunca concordei com o fato de deixar meus filhos aos cuidados de familiares, babás, creches, escolinhas ou algo parecido. Sempre achei que as mulheres devem ter a opção de escolher e por termos essa opção, fiz a minha escolha. Mas o problema é que milhões de mulheres querem ter carreira, cuidar da família, da casa e isso é inviável. Mesmo sendo inviável, elas tentam e então o que acontece? A dupla ou até tripla jornada de trabalho!!!
E o que vem depois disso? Estresse, depressão, infelicidade, angústia.
Por isso, se você escolheu ser mãe e dona de sua casa e se essa escolha te faz feliz e realizada, é ótimo!!!
Nossa, já escrevi demais!
Quero dizer por último que quem faz essa essa escolha, não precisa deixar de se cuidar, de se manter bonita, bem informada, em sintonia com o que acontece no mundo, ter vida social, ser engajada em alguma causa e tudo o mais. Quem disse que para isso é preciso trabalhar fora e ter uma carreira?
Sua filha deve amar sua presença constante, amorosa e cuidadora e com certeza ela terá um aprendizado sobre amor, doação e dedicação que nenhuma escola consegue dar.
Beijinhos
Ju

Ana Maria Johann disse...

Ô flor... me encanta essa menininha linda pintadinha, bordadinha e costuradinha, ah... que sonho!
Se minha filha "mira" esse panô pede logo pra eu fazer pra colocar na porta da casinha dela... vê se posso com uma femininíssima dessa? Heheheee

Estou amando sonhar nestes teus dois cantinhos lindos...
Deus continue sempre te brindando com muita criatividade, eficiência e se for o desejo do teu coração milhões de encomendas!

Volte sempre ao meu cantinho, viu? Amei suas visitas e seus recados que me fazem sentir um carinho especial!

Beijokas mil!!!

Thais disse...

Oie... Amehlia...
Quanto tempo né... que lindo o seu texto...
Eu sou como você, deixei de lado a minha vida, para cuidar de duas vidas que me foram confiadas pelo Senhor.

Sou dona de casa sim com orgulho, o esmalte não para nas unhas rs.

Como a sua minhas flores tb estão na adolescência, e colho os frutos da minha entrega todos os dias...

Críticas, recebo, recebi, porém a unica opinião que realmente importa é a do meu Senhor...

Lindo seu texto!!! como sempre né?!

E falando em tildas... eu uso chá preto para tingir o algodão cru..

Um grande beijo procê...

Quitiki Artesanato disse...

Parabéns Mineirinha!
Só mulheres corajosas tomam uma decisão tão importante nesse mundo materialista de hoje. Você se torna poderosa porque não pulou etapas no quesito mãe. Ganha em experiência, em sabedoria, prazer, boas recordações e serenidade em saber que você fez a opção certa! E sua menina está crescendo com responsabilidade, graça e sabedoria.
Beijão, tenha uma linda e abençoada semana!
Izabel.

TB (Telma Braga) disse...

Nossa que lindoooo!
Não não é fácil ser mãe sem manual RS RS
Obrigado por sua visita querida!
Beijo**
TB

Ana Ferreira disse...

Salut querida..obrigado pela visita e pelo carinho..
Amei o panô para a sua filha..ficou lindo..
Adorei ler o seu post..fiquei pensado quando a minha filha chegar a essa idade..mas ainda falta imenso tempo..
Beijos da Bruxinha

Anônimo disse...

Mamãe,
Eu ameeeei o panô e a menininha que a senhora bordou com tanto carinho!!! Todas as mães podiam ter mais tempo para os filhos.
Deus é a base da nossa família!!
Te amo!!!

Velma S. Costa disse...

Wow!!
Que maravilha de artesanato! Cores lindas e esse colorido ficou show!!!
Muito criativo! Amei as fotografias no seu jardim!

Precisa abrir a Lojinha da Amehlia logo, queremos encomendar!!! :)
Parabéns por usar o talento e ter mãos abençoadas!!

Velma S. Costa disse...

Sobre o assunto do post, escolher a família é a direção correta.
Não é fácil pra muitas mulheres pq o financeiro é apertado, mas, toda a atenção que puderem dar aos filhos, ao marido será uma benção.

Trocar o lar por coisas materiais será a ruína. Que todos tenham entendimento e se respeitem mais.
Que Deus nos abençoe!!
Bjs!!

Lisa Ogawa disse...

Lindo! Adoro seus post, você fala bonito! rsrsrsrs
Quem dera eu ser tão prendada assim!!!

Bjsss

http://casadoseagora.blogspot.com.br/

Amehlia Digital ® disse...

JACQUELINE RAMOS:

Pode sim, Jack!
Deixei recado no seu face.

Bejim!
=)

Amehlia Digital ® disse...

AMIGAS:

Meninas,
Obrigada por todo esse carinho, pelos depoimentos e pelos desabafos.
Bom saber que partilhamos do mesmo princípio.

Um bejim pra vocês!♥

Lucinha disse...

Ser mãe à moda antiga nesse mundo tão moderno, não é fácil não. Parabéns!
Concordo plenamente com você.
Seu trabalho ficou lindo, e cheio de amor e carinho pela filha. Ela merece!
Beijos

meg balduino rodrigues disse...

Boa noite!
Me emocionei ao ler, pois fiz este ano a mesma coisa... Pedi para sair do meu antigo emprego e sou mãe - dona de casa em tempo integral. Meu exemplo é minha mãe... Amo muito cuidar das coisas da casa, cuidar da minha filhinha de quase 5 anos, e planejamos o segundo. Procurei o post pois tem sido difícil socialmente assumir essa minha escolha. Sou historiadora, estudo bastante, mas tudo em casa. Sou realmente uma mulher a moda antiga e suas palavras foram a resposta que buscava em Deus para saber que estou no caminho certo. Um abraço, fica com Jesus!